top of page
  • Foto do escritorPascom Diocese de Eunápolis -BA

"Ele ressuscitou, já não está aqui."


“Ressuscitou como disse... Aleluia! A vida venceu a morte!”

.

Nesta Páscoa, nós cristãos renovamos uma alegria antiga de mais de dois mil anos. Uma alegria narrada no evangelho, prorrompida diante de um túmulo procurado e encontrado vazio. Aquele dia longínquo parecia destinado à tristeza e ao luto, por causa da morte do Senhor Jesus. De repente se encheu de alegria!

.

Maria Madalena, de manhã muito cedo, foi ao sepulcro para chorar um morto, e não o encontrou. Pedro e João correram também eles e encontraram faixas dobradas em um ângulo, o sudário bem dobrado, e de Jesus nenhum traço. Então se lembraram quando Jesus os tinha advertido sobre a sua ressurreição.

.

Daquele momento começou a se realizar o programa do Salvador, o seu projeto, a Boa Notícia que ele nos trouxe. Nós sabemos, o seu projeto é a resposta de Deus aos pessimistas e aos sem coragem. É o projeto sobre o homem que Deus elaborou e Jesus nos revelou: o Reino de Deus. Algo que começa a realizar-se aqui e agora, está presente já, mas ainda não se completou, pois ele se prolonga e completará fora do tempo e do espaço, no mistério de Deus.

.

A notícia é: Deus é Pai e nos ama como filhos. O projeto é: Jesus veio para nos salvar, como irmão e amigo, porque “amigo é aquele que dá a vida pelo amigo”. O programa para nós é um estilo de vida novo, que ele veio inaugurar e nos ensinar. E nós cristãos somos solicitados a fazer nosso.

.

Jesus veio ao mundo para suscitar um movimento de pessoas orientadas ao bem, a Igreja, e há dois mil anos solicita sobre a terra a cooperação dos homens. Convoca em torno de si os seus discípulos, nós os cristãos. E nos confia uma missão no mundo. Mas muitos cristãos não vivem sempre no modo cristão.

.

Há os que com certa frequência tomam distância da Igreja. Participam da vida da comunidade eclesial talvez somente nas grandes ocasiões, Natal, Páscoa, núpcias. Às vezes certos cristãos tomam distância também de nosso Senhor. O Senhor Jesus nos convidou à amizade com ele, a uma intimidade profunda, que consiste em querer-lhe bem, senti-lo vizinho, falar-lhe com a oração. E nós nos esquecemos.

.

Às vezes entre nós e Deus se ergue um muro que parece insuperável: o pecado. Assim Jesus veio ao mundo para suscitar um movimento de pessoas orientadas ao bem; encontra a boa vontade de alguns; a frieza, a não-disponibilidade de tantos outros. Como é humano tudo isso. A Igreja o sabe desde sempre. Ela se auto define “santa e pecadora”, Santa e sempre necessitada de perdão e de correção. Esta é a verdadeira Igreja. E assim também somos nós, cada um de nós. Por isso a festa da Páscoa é precedida de um tempo de preparação, a Quaresma, que consiste em primeiro lugar em um sério exame de consciência.

.

O cristão olha dentro de si e se descobre pecador. Certamente, não um Hitler com milhões de delitos. Mas talvez tenhamos feito sofrer quem está perto de nós, talvez sejamos superficiais, egoístas, preguiçosos. E nós, quem sabe, quantas vezes nos dispomos ao bem e depois deixamos que sejam os outros a partir e realizá-lo.

.

A preparação para a Páscoa passa através do arrependimento e o perdão. Pedir perdão é um ato de sinceridade e de verdadeiro amor a Deus. E daí revigorados, dispostos, decididos a ocupar com amor o próprio lugar na comunidade cristã. O próprio lugar em meio aos outros, aos próprios caros, aos amigos, no trabalho. Levando a sério a Páscoa, a alegria de ter encontrado o Cristo ressuscitado contagia nossas existências. Através do perdão ressurgimos com ele que nos perdoa, prontos para uma nova vida.

.

Eis a novidade do túmulo vazio: com a morte de Jesus nada está terminado. Com sua ressurreição tudo recomeçou e recomeça. Hoje, como ha 2000 anos passados, toma consistência o programa, o projeto, a Boa Notícia que Jesus nos trouxe com sua vida e sua Palavra. O cristão que vive em si a ressurreição do Senhor chega a ter, sobre si e sobre as pessoas que o circundam, um olhar diverso, original, que em vão procuraremos em outras concepções de vida. É uma visão rica de valores, dignificante, enobrecida pelo saber que somos todos irmãos porque filhos do único Pai Celeste.

.

Que Jesus ressuscitado esteja vivo e presente no meio de todos. Feliz Pascoa!

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page