Bispo Diocesano

Dom José Edson Santana Oliveira

1º E ATUAL BISPO DIOCESANO

BIOGRAFIA

Dom José Edson Santana Oliveira nasceu em Duas Serras, Antas-BA, no dia  03 de novembro de 1952. Filho legítimo de José Henrique Oliveira e Iracema Santana Oliveira. Cursou o 1º e 2º graus no Ensino Elementar em Duas Serras-BA; Ginásio Sagrado Coração (Maristas) em Senhor do Bonfim-BA; Educandário Nossa Senhora das Graças em Tucano-BA. É Bacharel em Teologia pelo Instituto de Teologia da Universidade Católica do Salvador-BA e Bacharel em Filosofia com Licenciatura em Psicologia e História pela Faculdade Salesiana de Filosofia, Ciências e Letras em Lorena-SP.

Ordenou-se Diácono em 11 de dezembro de 1977 na Catedral de Santana em Feira de Santana-BA e Presbítero em 18 de janeiro de 1978 na Igreja Nossa Senhora da Conceição em Antas-BA. Recebeu o título de Monsenhor em 10 de setembro de 1988 e em 12 de junho de 1996 foi nomeado por São João Paulo II como Primeiro Bispo da Diocese de Eunápolis – BA. Sua Ordenação Episcopal se deu em 08 de setembro de 1996 na cidade de Feira de Santana-BA e sua Posse na Diocese de Eunápolis ocorreu em 12 de outubro de 1996.

TRABALHOS COMO PADRE

 

  • Professor do Colégio Estadual Severino Vieira em Salvador-BA;

  • Vigário cooperador da Paróquia Nossa Senhora das Graças, Cidade Nova, Feira de Santana-BA;

  • Vigário Ecônomo de Conceição do Jacuípe-BA e concomitantemente de Amélia Rodrigues-BA e posteriormente pároco;

  • Coordenador dos Colégios Municipais de Conceição do Jacuípe e Amélia Rodrigues;

  • Fundador e diretor da Escola Paroquial Dom Silvério Albuquerque em Conceição do Jacuípe-BA;

  • Fundador do Instituto Missionário Servas do Senhor;

  • Apoiou à Fundação da Associação das Irmãs do Coração de Maria;

  • Secretário da Santa Casa de Misericórdia de Feira de Santana-BA;

  • Membro do Conselho da UEFS (Universidade Estadual de Feira de Santana);

  • Instituiu à Fundação Senhor dos Passos em Feira de Santana-BA;

  • Diretor Espiritual do ECC (Encontro de Casais com Cristo) no Regional NE3.

TRABALHOS COMO BISPO

 

  • Bispo Diocesano de Eunápolis-BA;

  • Presidente Nacional da Pastoral dos Nômades do Brasil / Mobilidade Humana;

  • Assistente Eclesiástico do ECC (Encontro de Casais com Cristo) no Regional NE3;

  • Presidente do Sub-Regional 4 do Regional NE3;

  • Bispo referencial da Pastoral da Criança do Regional NE3;

  • Bispo referencial da Caritas Brasileira no Regional NE3;

  • Representante da América Latina para os Congressos da Mobilidade Humana Internacional;

  • Apoiou a construção da SOS Vida - Nossa Senhora do Amparo em Eunápolis-BA;

  • Apoiou a construção da Creche Jesus Amparado em Itapebi-BA e a Creche Cruz de Malta em Vera Cruz, Porto Seguro-BA;

  • Fundador do Instituto Missionário Servos do Senhor;

  • Autor do primeiro livro de oração na Chibe Romani – Ron Calon.

TÍTULOS HONORÍFICOS

 

  • Cidadão honorífico de Conceição do Jacuípe-BA;

  • Cidadão honorífico de Feira de Santana-BA;

  • Cidadão honorífico de Capoeiras-PE;

  • Cidadão honorífico de Eunápolis-BA;

  • Cidadão honorífico de Santa Cruz Cabrália-BA;

  • Moção de Congratulação pela Câmara Municipal – RJ;

  • Moção de Congratulação pela Câmara Municipal de Porto Seguro-BA;

  • Amigo da Polícia Militar 2º CRP 7ª CIPM em Eunápolis-BA;

  • Ordem Municipal do Mérito de Feira de Santana-BA;

  • Projeto de Lei nº 27/2001 da Câmara Municipal de Vereadores de Conceição do Jacuípe-BA que institui o nome da Rua Dom José Edson Santana Oliveira no Bairro Baldez;

  • Escola Municipal Dom José Edson Santana Oliveira da Prefeitura Municipal de Eunápolis pelo Decreto Municipal de criação nº 2.381 de 17 de julho de 2007;

  • Monsenhor da Sé Apostólica;

  • Episcopia Romano – Católica – IASI – Romênia;

  • Ministerul Educatiei Si Cercetarii – Inspectoratul Scolar Al Jedetului Bacau – Romênia;

  • Aliança Nacional das Associações Cristãs da Mocidade de Portugal.

BRASÃO EPISCOPAL

Os símbolos se sobrepõem significando a ideia principal do brasão de armas: o acolhimento, sem reservas, da vontade de Deus, fundado na Sua presença, daí o lema que iluminará meu ministério episcopal: “DOMINUS TECUM” (O SENHOR É CONTIGO), extraído do escrito do santo Apóstolo e hagiógrafo Lucas (1,28). Assim, o “X” e o “P”, fundidos, sinal do Cristo ressuscitado – centro e direção de todo agir humano – ocupa posição privilegiada, dentro de um óculo, recordando o mistério de Sua presença na Eucaristia, alimento para a vida dos homens e mulheres, celebrada e atualizada na Igreja.

O “M” estilizado que abraça o símbolo do ressuscitado, evoca a presença de Maria Santíssima, Mãe de Deus e da Igreja, que O recebeu em seu seio virginal, primeira custódia que acolheu o Santíssimo Corpo do Filho de Deus e seu.

A Pomba branca por sobre o “M”, lançando raios de luz, simboliza a ação do Espírito Santo na realização da Encarnação do Verbo Divino e, ao mesmo tempo, Sua assistência à Igreja, representada na “Mulher gestando” (cf. Ap 12). Em seu bico, ela traz um ramo de Oliveira, com doze folhas – o número dos Apóstolos, colunas da Igreja – que é o nome de minha Família, e remete-nos ao episódio do Dilúvio, quando foi anunciada uma nova terra firme. Esta nova terra, hoje, anunciada por Jesus e prefigurada na Comunidade da Igreja, é o Reino de Deus, mas também a nova missão que Deus Pai me confiou por intermédio da Igreja, e que deverá sempre se renovar.

Elementos do Brasão

 

  • “X” e “P” fundidos, em vermelho (realeza e martírio de Jesus), envolto num óculo amarelo;

  • “M” estilizado, em branco, recordando a presença de Nossa Senhora;

  • Pomba Branca, evocando a ação do Espírito Santo;

  • Sete Raios de Luz, em amarelo, representando a ação de Deus, os Dons do Espírito Santo e os Sacramentos da Igreja;

  • Ramo de Oliveira, com doze folhas, em verde-oliva, sinal da nova terra e da nova missão, o número dos Apóstolos e o nome da Família do Bispo;

  • Escudo azul-marinho, simbolizando o mundo, campo de evangelização; Chapéu Prelatício (verde) e Cruz Episcopal, em ouro.