• Diocese de Eunápolis

XXV Assembléia Diocesana de Pastoral

XXV ASSEMBLEIA DIOCESANA DE PASTORAL – DIOCESE DE EUNÁPOLIS

Aconteceu nos dias 26 e 27 de novembro de 2021, na Casa de Retiro Sagrado Coração de Jesus, a XXV Assembleia Diocesana de Pastoral da Diocese de Eunápolis – BA. A Assembleia contou com a participação de Coordenadores Diocesanos de Pastorais, Movimentos e Serviços, Religiosos, Religiosas, todo o Clero Diocesano e do Bispo Dom José Edson Santana Oliveira.

Após a Oração da Assembleia, o Coordenador Diocesano de Pastoral, Padre Adelicio Lopes Santos, deu as boas-vindas a todos e fez o discurso de abertura oficial, falando da expectativa para realização desta Assembleia, neste ano que se comemora também os 25 anos da Diocese e início do Sínodo dos Bispos, 2021 – 2023.

Maria Jacilda da Silva Farias,de Eunápolis, (Pedagoga, Coordenadora da Pastoral do Dízimo e da Campanha da Fraternidade), fez a apresentação da Avaliação das Foranias e Pastorais Diocesanas, realizando um Feedback da Proposta de Evangelização para 2021: ‘‘A Semeadura e a Colheita’’, uma recordação da Assembleia anterior.

A primeira palestra, com o tema: ‘‘Escuta e acolhimento na pedagogia de Jesus para o anuncio do Reino de Deus,’’foi ministrada por Alison Ribeiro Souza, de Eunápolis, (Psicólogo e Especialista em Terapia Cognitivo - Comportamental).

A belíssima palestra enfatizou: As habilidades empáticas; as perspectivas da empatia, como o ouvir, o acolher e o compreender. Ele destacou palavras como empatia, apatia, simpatia, antipatia e compreensão, explicando a diferença entre elas, sempre à luz da palavra de Deus e na dinâmica da pedagogia de Jesus. Compreender o outro, respeitar a sua condição delirante e aprender com Jesus, sobre a empatia é fundamental, destacou ele. Por fim, o que mais ficou marcado foi a palavra ‘‘escuta’’, e sobretudo a sua prática, bem mais necessária nesses dias atuais.

As atividades do primeiro dia foram encerradas diante de Jesus, o Santíssimo Sacramento, com um momento especial de Oração e Adoração.

O sábado, dia 27, foi iniciado especialmente com a Santa Missa.

Já a primeira palestra deste dia, trouxe o Padre Marcos Antônio Cardoso Alcântara, (Doutor em Teologia Bíblica e Pároco na cidade de Ubatã – Ba), responsável pelo tema: ‘‘Os pilares que dão identidade e dinamismo à ação evangelizadora da Igreja.’’

Ele começou apresentando os 4 pilares da evangelização da Igreja: Pilar da Palavra, do Pão, da Caridade e da Ação Missionária, destacando as particularidades de cada e as ações necessárias, tais como sugestões de como trabalhar cada pilar, sempre se baseando e citando os documentos da Igreja, sobretudo as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora para a Igreja no Brasil. Foram apresentados pontos importantes como: - A palavra, fonte de evangelização; - Conhecer a palavra; - A formação bíblica; - O acesso amplo à palavra de Deus (a Bíblia); - Semeadores a exemplo do Semeador Jesus; - Projetos para a animação bíblica – pastoral (Doc. 114): o que fazer, com quem fazer, como fazer, quando fazer e o que avaliar; - A palavra em diversos tipos de terrenos: na Liturgia, na Eucaristia e demais Sacramentos, nas Celebrações da Palavra e na Formação Permanente.

A segunda palestra do Padre Marcos Alcântara, teve como tema: ‘‘Por uma igreja Sinodal: Comunhão, Participação e Missão.’’

Apartir da oração do Sínodo, foram apresentados vários pontos relevantes, destacando a importância da realização deste Sínodo, bem como a sua exclusividade, por ouvir a todos, começando pelas bases e em diversas realidades, como: A sociedade, outros credos, os continentes, até chegar a Roma, com a expectativa de que seu resultado final possa retornar para onde começou: As bases. Foi recordado também um pouco da história dos sínodos, relembrando alguns Concílios como: O Vaticano II e o Documento de Aparecida. Padre Marcos fez ainda memória da Igreja Primitiva e Sinodal, (Atos 1,12-26), um Processo Sinodal da Igreja Nascente. Ele trouxe presente também as orientações do Papa Francisco sobre o Sínodo, quando destaca os 3 riscos, que são: o Formalismo, o Intelectualismo e o Imobilismo, que podem ocorrer, mas com os quais não podemos conviver, a fim de não comprometer a realização do Sínodo. Ressaltou a importância dos Pilares Eclesiásticos, uma Igreja de Batizados, as Questões Fundamentais e os 3 Pilares do Sínodo: Comunhão, Participação e Missão.

Padre Ramon Lima do Nascimento, Coordenador Diocesano da Equipe do Sínodo, falou sobre o processo sinodal, do andamento das ações, das preparações e das questões que já estão sendo elaboradas pela equipe, para aplicação nas diferentes realidades. Apresentou também os nomes dos membros desta equipe, que são: Pe. Ramon Lima do Nascimento, Pe. Diego Oliveira Reis, Pe. Danilo Felipe Maciel, Ir. Francisca Madriana Alves Moreira, Agmaildes Nunes do Nascimento, Tônia Cátia Reis dos Santos e Jacilene de Oliveira Silva.

A última palestra teve como tema: ‘‘A arte de atrair pessoas e fazer discípulos anunciadores da esperança e da misericórdia’’, apresentada por Lien Mendes, da cidade de Eunápolis, (Consultora de Desenvolvimento Humano e Organizacional e Especialista em Gestão de Pessoas).

Estar com o outro, cativar, se importar, ter empatia, ir ao encontro, buscar aquele que se afastou, a exemplo da parábola da ovelha perdida. O pastor deixa as demais no deserto em segurança e vai ao encontro da desviada, cuida da mesma e a reintegra ao grupo.

Maria Jacilda da Silva Farias, fez a apresentação da Campanha da Fraternidade / 2022, com o tema: Fraternidade e Educação e o lema: ‘‘Fala com sabedoria, ensina com amor’’. Apresentou o objetivo geral e específicos, comentou a realidade difícil da educação atual, sugeriu a possível realização de encontro diocesano com professores e trouxe ainda à memória as campanhas anteriores com temas sobre a educação.

Padre Adelicio Lopes Santos, Coordenador Diocesano de Pastoral, apresentou o relatório do Plano Diocesano/2022, que tem como objetivo geral: ‘‘A partir de Jesus Cristo, levando aos fiéis a esperança e a alegria do Evangelho’’. Fez um resumo dos relatórios apresentados pelas paróquias, Pastorais, Movimentos e Serviços, sobre as atividades realizadas no ano de 2021. Na oportunidade, foi apresentado também o Calendário Diocesano das Atividades para o ano de 2022, contemplando todas as ações diocesanas.

Foram apresentados também os novos Casais Coordenadores Diocesanos da Pastoral Familiar: Rogério Marques Marangoni e Kátia Aparecida Donola Marangonie e do Encontro de Casais com Cristo - ECC: Leandro Matos e Vera Matos.

A Coordenadora Diocesana da Renovação Carismática Católica,Grazieli Tessarolo Pianizoli, apresentou oficialmente o 30° Reviver em Cristo e entregou o convite aos Coordenadores de Pastorais, Movimentos e aos Padres, solicitando a participação e apoio de todos. O Reviver ocorrerá, como de costume, no período de carnaval, nos dias 27 e 28 de fevereiro e 01 de março de 2022, em caráter celebrativo.

O Padre José Carlos Parmagnani, Coordenador Diocesano do COMIDI, relatou sobre a Escola de Formação Missionária, com a 1ª edição prevista para os dias 23 e 24 de abril de 2022, de acordo com o Calendário Diocesano.

A Assembleia foi encerrada com as tão esperadas palavras do Bispo Diocesano Dom José Edson Santana Oliveira, ressaltando a importância desse momento, que só pode ser realizado na Diocese por conta de homens e mulheres apaixonados por Jesus. Ele falou sobre o Sínodo, sua realização, organização das comissões e também da importância da criação das equipes nas paróquias. “Precisamos ser apaixonados pelo Evangelho, por Jesus Cristo”, afirma Dom Edson. Continua dizendo que: O Sínodo dá a possibilidade de nos desafiarmos, sendo assim, questiona: “Como vamos assumir?” O Sínodo veio para nos dar coragem, nos comprometermos. O ponto maior do Sínodo, será em Roma, mas somos nós quem damos pistas, instrumentos de trabalho. Somos uma Igreja de comunhão, senão, não somos Católicos e Igreja de missão”, disse Dom José Edson. Ele finalizou agradecendo a Deus pela participação nesta história de 25 anos e pedindo ao Nosso Senhor, nesse clima de Sínodo - Igreja Sinodal, que essa caminhada de 25 anos de Igreja de Eunápolis, nos reanime para que estejamos sempre atentos a escutar. Que Deus glorificado abençoe a todos! Conclui Dom José Edson.

Com momento litúrgico - espiritual, encerrou - se, na tarde do dia 27 de novembro de 2021, a XXV Assembleia Diocesana de Pastoral - Eunápolis – Bahia – Costa do Descobrimento.

(Por João Nunes Bomfim – Equipe de Coordenação Diocesana da Pascom)






















33 visualizações0 comentário